Ynternix

Perfis falsos no Instagram atraem usuário para fraudes virtuais

Nem o Instagram fica livre de práticas maliciosas. Cibercriminosos criam perfis falsos para obterem acesso a dados e contas bancárias.

0 1.169
0
Vote neste artigo!
Roubo de senhas, cuidado!
Roubo de senhas, cuidado!

Com mais de 100 milhões de usuários, o serviço de compartilhamento de fotos Instagram foi, pela primeira vez, alvo de um ataque virtual. Com o intento, cibercriminosos utilizam a rede para o envio de spam através de perfis falsos.

O golpe, comum em redes como o Facebook e Twitter, acontece por meio de um sistema de comentários, induzindo o usuário a criar um cadastro em sites fraudulentos e fornecer informações pessoais. O resultado, porém, é o disparo massivo de mensagens de texto para sua rede de contatos, sem o seu consentimento e conhecimento. Muitas vezes, a vítima só se dá conta porque amigos o avisam da atividade estranha em seu perfil.

Imagem 1 de 2
Fotos Instagram

Como funciona o golpe do Instagram

A fraude do Instagram, segundo informaram especialistas no assunto, acontece da seguinte maneira: um perfil falso, normalmente, utilizando a foto de uma mulher em pose atraente, envia um comentário para uma das fotos de determinado usuário. Este comentário, porém, é acompanhado de uma mensagem convidando-o a acessar um link suspeito.

Clicando no link, o internauta é redirecionado a um site de vídeos, que exige uma assinatura paga para permitir a exibição do conteúdo. O cadastro, no entanto, solicita um número do telefone celular e, em seguida, ativa o disparo de mensagens de texto sem a permissão da vítima.

Outra estratégia utilizada pelos spammers também tem sido curtir fotos variadas pelo Instagram, na expectativa de fazer com que outros usuários visitem o perfil falso e acabem clicando em links suspeitos encontrados na página.

Imagem 2 de 221 de fev de 2013
Cuidado! Phishing

Riscos de ataques de phishing

Ao contrário de outras ameaças disseminadas por meio de redes sociais na internet, a fraude do Instagram não leva ao download de softwares maliciosos ou aplicativos suspeitos. A prática, porém, trata-se de uma tentativa de phishing, que pode ser entendido como diferentes fraudes. Estas, por sua vez, funcionam por meio de mensagens falsas que têm o objetivo de “pescar” informações e dados pessoais importantes.

Entre os principais dados de interesse para os cibercriminosos, destacam-se números de acesso a contas bancárias, senhas de e-mails e demais cadastros. A melhor forma de se proteger, portanto, é duvidar da procedência de links desconhecidos e evitar ao máximo expor informações sigilosas na rede. Além disso, contar com um bom programa de antivírus, capaz de sinalizar ameaças, é sempre uma boa alternativa.

O que achou do artigo? Comente!

Se existem dúvidas sobre o assunto do artigo que acabou de ler, deixe seu comentário para que possamos responder o mais breve possível, assim como qualquer acréscimo de informação, agradecimento, crítica ou ponto de vista sobre o tema.