Ynternix

Tela de vidro flexível e ultrafino

Você já imaginou existir um tipo de vidro que se dobra sem quebrar. Agora é possível, vidro flexível já está sendo fabricado.

0 2.645
0
Vote neste artigo!
tela flexível
Tela flexível que está sendo dobrada
Imagem 1 de 1730 de set de 2012
tela flexível
Tela flexível que está sendo dobrada

Já imaginou se a tela de um simples celular, ou de outros aparelhos que reproduzem imagens e vídeos, não se quebrasse facilmente? Seria muito bom não é? Então nem precisa sonhar, várias empresas do ramo de tecnologia, como a Apple e a Samsung, já estão dando os primeiros passos na fabricação de Telas de vidro flexível e até ultrafino, tendo alguns modelos já em exposição.

Fizemos uma galeria (no final desse artigo) com várias imagens reais, ou seja, com telas flexíveis já fabricadas e você pode conferir qual é o efeito que elas fazem ao serem dobradas.

A grande descoberta da Tela de vidro flexível

O grande inventor dessa descoberta foi o lendário no mundo da tecnologia, Steve Jobs. Ele analisou como os vidros da sua empresa se comportavam e quais os materiais que eram usados na fabricação deles, com isso, Steve descobriu que o vidro flexível pode ser obtido misturando os mesmos materiais a uma temperatura de mais ou menos 500 graus, desse modo os materiais misturados formam uma espécie de vidro rígido e muito flexível.

Tecnologia OLED nas telas flexíveis

Além de serem muito dobráveis, a ponto de não se quebrarem, as telas de vidro flexível também virão com o dispositivo OLED que já está presente em diversos aparelhos, um bom exemplo é a maior TV 3D (e OLED).

A principal característica desse dispositivo é a produção de luz própria, ou seja, não precisa de luzes de fundo para você visualizar as imagens e isso ajudará em diversos fatores em benefício do usuário:

  • Com esse tipo de tecnologia (OLED) o custo dos aparelhos será bem mais barato – não até o momento, mas em um futuro próximo, com certeza 😉
  • Com esse tipo de dispositivo não precisará usar as luzes laterais, tornado celulares e smartphones mais finos.
  • Com a emissão de luz própria não será preciso tanta alimentação da energia, fazendo os aparelhos móveis, que usam baterias, demorarem mais tempo de serem descarregados.
Imagem 2 de 1730 de set de 2012
Luz OLED
Luz OLED

Esperamos que essa tecnologia chegue em breve e que nos beneficie. E você, o que acha dessa tecnologia? 

O que achou do artigo? Comente!

Se existem dúvidas sobre o assunto do artigo que acabou de ler, deixe seu comentário para que possamos responder o mais breve possível, assim como qualquer acréscimo de informação, agradecimento, crítica ou ponto de vista sobre o tema.