Ynternix

Tentativa de phishing: Apple foi a empresa mais atacada no ano passado

Apple domina o topo da lista das empresas mais atacadas no ano passado, seguida, respectivamente, pela PayPal e Taobao.

0 100
0
Vote neste artigo!
Piadinha com Apple
Piadinha com Apple

Segundo pesquisa da empresa APWG (Anti-Phishing Working Group), que atua em parceria com diversas organizações internacionais, como o Departamento de Drogas e Crimes das Nações Unidas, a Apple foi a marca mais atacada da primeira parte de 2014, com um total de 21.951 ataques – contra 17.811 ataques sofridos pelo PayPal, segunda empresa no ranking da pesquisa. Completando o top 3, o site de compras Taobao, da China, com nada menos que 16.418 ataques de phishing.

Leia: Maiores hackers do mundo

Imagem 1 de 203 de fev de 2015
Phising
Phising

Entenda o phishing

Uma das práticas virtuais mais comuns, o phishing diz respeito à “pesca” de dados dos usuários online. São diversos tipos de vírus que acessam smartphones, computadores, tablets e laptops para raptar informações confidenciais como senhas e logins. Podem tanto atacar sites menores, como redes sociais, quanto se esconder em grandes portais ou sites de banco.

Sistemas de proteção da Apple

A vulnerabilidade do sistema operacional da Apple está em uma falha que permite que o iPhone seja bloqueado para acesso do próprio dono, fazendo com que o mesmo tenha que entrar em contato com os hackers para receber acesso novamente.

Imagem 2 de 203 de fev de 2015
Apple
Piadinha com Apple

No iOS 7, a Apple havia aumentado a garantia de segurança do sistema operacional, visando a diminuição do número de ataques. O mesmo não pode ser dito de sua versão seguinte e mais atual, iOS 8 – a senha de quatro dígitos, necessária para desbloquear o telefone, é facilmente encriptada e corrompida.

Os vírus de celular e como combatê-los

Imagem 3 de 203 de fev de 2015
Vulnerabilidade no celular
Vulnerabilidade no celular

Existem algumas diferenças entre o vírus que ataca o computador e os que ameaçam os smartphones. Diferente dos sistemas operacionais para desktop, tanto o Android quanto o iOS possuem apenas duas camadas para as atividades dos aplicativos: uma mais vulnerável, onde são instalados os arquivos baixados pelo usuário e ficam armazenadas as informações pessoais; outra mais restrita, com os aplicativos inerentes ao sistema e as principais execuções.

Por isso, nos smartphones, as informações do usuário são mais vulneráveis, pois quando algum tipo de malware ataca o sistema, é ali que está a sua fraqueza. Por isso, saber qual o melhor antivírus da atualidade é uma das maneiras mais simples de manter o seu aparelho seguro contra este tipo de ameaça.

O que achou do artigo? Comente!

Se existem dúvidas sobre o assunto do artigo que acabou de ler, deixe seu comentário para que possamos responder o mais breve possível, assim como qualquer acréscimo de informação, agradecimento, crítica ou ponto de vista sobre o tema.